Hiperidrose (Suor Excessivo)

Hiperidrose (Suor Excessivo)

As pessoas podem suar mesmo em repouso. A sudorese é uma condição normal do nosso corpo e ajuda a manter a temperatura.

 

É normal suar quando está calor, ou durante a prática de atividade física, ou em certas situações específicas, como momentos de raiva, nervosismo ou medo. Porém, a sudorese excessiva pode ocorrer mesmo sem a presença de qualquer desses fatores porque as glândulas sudoríparas, neste caso, são hiperfuncionantes.

Quando há transpiração extrema, esta pode ser embaraçosa, desconfortável, indutora de ansiedade e se tornar incapacitante. Este fato atrapalha todos os aspectos da vida de uma pessoa, desde a escolha da carreira e atividades recreativas até relacionamentos, bem-estar emocional e autoimagem.

Quais as causas da hiperidrose e onde ela afeta?

Decorrem de diferentes causas, como fatores emocionais, hereditários ou doenças. Diferentes regiões do corpo podem ser acometidas, entre as quais: axilas, palma das mãos, rosto, cabeça, sola dos pés e virilha.

Como descobrir se tenho hiperidrose?

O dermatologista realiza testes específicos para fazer o diagnostico correto.

Tratamentos

 Depende de cada caso. Os principais são:

  • Antitranspirantes;
  • Medicamentos específicos;
  • Iontoforese: Este procedimento usa uma leve corrente elétrica para “desligar” temporariamente a glândula do suor e é mais eficaz para a transpiração das mãos e dos pés;
  • Toxina botulínica tipo A: a mesma toxina botulínica usada para tratar rugas de expressão pode ser aplicada nas áreas de suor excessivo para bloquear temporariamente, de maneira eficaz, os nervos que estimulam a sudorese. Esse procedimento para o suor excessivo consiste numa técnica que não necessita afastamento das atividades, aplicação rápida e com resultados muito satisfatórios. Ao contrário da cirurgia (simpatectomia), não existe a compensação do suor em outros lugares;
  • Simpatectomia torácica endoscópica (cirurgia): em casos graves, pode-se recomendar um procedimento cirúrgico, que é minimamente invasivo. Isso ocorre quando outros tratamentos falharam. Este procedimento desliga o sinal que diz ao corpo para suar excessivamente. A principal complicação é começar a suar em outras áreas do corpo onde não ocorria anteriormente.